A Importância Da Atividade Lúdica Na Formação Da Criança

Ainda existem pessoas que acreditam que a atividade lúdica serve apenas para passa-tempo e distração da criança, mas ao fazermos um estudo aprofundado, perceberemos que a atividade lúdica contribuiu para o desenvolvimento psicológioco, social, afetivo e cognitivo da criança.

A importância da atividade lúdica foi reconhecida pela própria legislação e em 1959 a Assembléia Geral das Nações Unidas (GNU), redigiu a Declaração Universal dos Direitos Humanos que no artigo 7 afirma: “[...] toda criança terá o direito de brincar e divertir-se cabendo a sociedade e às autoridades públicas garantir a ela o exercício pleno desse direito” (ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS, 1959).

Você certamente já parou para observar o seu filho, em algum momento, pode perceber que ele estava brincando do faz de conta, ele imaginou tal brincadeira e trouxe para a realidade. Mesmo não tendo muitas vezes o brinquedo adequado para tal brincadeira, a criança utiliza de qualquer outro objeto e o transforma no brinquedo desejado.

Vygotsky em seu livro A Formação Social da Mente, tece algumas importantes considerações sobre o brinquedo, afirmando que definí-lo como uma atividade que sempre dá prazer às crianças está errado por duas razões:

Primeiro, porque existem outras atividades que dão mais prazer a criança do que o brinquedo, exemplo, chupar chupetas;

Segundo, porque atividades que são acompanhadas pelo “ganhar’ ou pelo “perder”, como: Os jogos com regras, podem vir acompanhadas de muito “desprazer” quando o resultado for desfavorável a criança.

Vygostsky (1991) afirma ainda que as teorias sobre o brinquedo desconsideram que este tem a função de preencher necessidades nem sempre possíveis de serem satisfeitas pela criança de outra forma, exemplo, a vontade que ela sente de realizar atividades pertinentes ao mundo adulto: dirigir, cozinhar, cuidar de bebês.

“[...] É impossível ignorar que a criança satisfaz certas necessidades no brinquedo”. Senão entendermos o caráter especial dessas necessidades, não podemos entender a singularidade como uma forma de atividade (VYGOTSKY, 1991, p. 106)

Assim, completa Vygotsky (1991, p.126) é “[...] no brinquedo que a criança aprende a agir numa esfera cognitiva, ao invés de uma esfera visual externa, dependendo das motivações e tendências internas, e não dos incentivos fornecidos pelos objetos externos.

Cabe aos pais proporcionarem aos filhos meios para que a criança realize atividade lúdica, explorando o mundo imaginário do faz de conta trazendo para o mundo real, idéias e pensamentos cheios de criativades.

Artigos Similares:

 avatar

Author: Rosana

Share This Post On

2 Comments

  1.  avatar

    Livro A Formação Social da Mente – Vigotsky

    Post a Reply
    •  avatar

      Obrigada querida, esse realmente é o nome correto. Erro de digitação.
      Abraços

      Post a Reply

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>