Livro Pai Crônico – Flávio Salles
jun07

Livro Pai Crônico – Flávio Salles

Dica de livro para o Papai, participativo, carinhoso, dedicado e super paizão. Sobre o livro: Em Pai Crônico, o leitor acompanha as histórias de um pai desde o momento em que descobre que sua mulher está grávida até o dia em que as crianças completam três anos. Mas o livro vai além: propõe uma reflexão sobre a figura paterna, a partir da vivência do autor como filho de um pai distante até a hora em que enfrenta, na própria pele, o desafio da paternidade.  Em 110 textos, o olhar lírico, afetuoso e bem-humorado do autor transforma fatos cotidianos – cueiros lambuzados, brinquedos barulhentos, situações insólitas, choros, manhas e mamadas – em relatos poéticos e divertidos que retratam a experiência desse casal em superar obstáculos diários e desvendar a aventura banal e extraordinária de cuidar e educar seus...

Read More
Mensagem Para o Educador
jun06

Mensagem Para o Educador

  Ser educador é pintar o mundo de todas as cores É poder fazer sorrir as crianças É vê-las crescer… É ajudá-las a aprender. Ser educador é profissão de amor E deixar em cada criança A lembrança de um mundo melhor. Ser educador é ser poeta É ser pintor, É ser palhaço, É ser ator. Ser educador é ser criança É ser adulto É ter esperança. Ser Educador é… Ser transmissor de verdades,   De inverdades… Ser cultivador de amor, De amizades. Ser convicto de acertos, De erros. Ser construtor de seres, De vidas. Ser edificador. Movido por impulsos, por razão, por emoção. De sentimentos profundos, Que carrega no peito o orgulho de educar. Que armazena o conhecer, Que guarda no coração, o pesar De valores essenciais Para a felicidade dos “seus”. Ser conquistador de almas. Ser lutador, Que enfrenta agruras, Mas prossegue, vai adiante realizando sonhos, Procurando se auto-realizar, Atingir a sua plenitude humana. Possuidor de potencialidades. Da fraqueza, sempre surge a força Fazendo-o guerreiro. Ser de incalculável sabedoria, Pois “o valor da sabedoria é melhor que o de rubis”. É…Esse é o valor de ser educador. Por fim o educador deve ser… Criativo como Picasso Poliglota Rápido como um relâmpago De uma resistência a qualquer prova Alegre, Terno como um pintainho Engenhoco como um Estrumpfe Além disso, deve ter… Uma memória de elefante Uma paciência de anjo Resistência a qualquer prova Olhos à volta da cabeça Um filtro nasal Resposta automática integrado Um microfone incorporado Umas costas largas Orelhas biónicas com controlo de intensidade Oito braços como um polvo Um coração como Phil Latulippe Dedos de fada Pernas de atleta Uma bexiga de cinco litros Um sistema imunitário revolucionário Uma mulher orquestra! UMA SUPER MULHER (na sua maioria) Mas apesar ou devido a tudo isto é que ele adora aquilo que faz… Basta um sorriso, um abraço e todo o stress passa e dá vontade de continuar, de inovar e de por fim sorrir, rebolar pelo chão e brincar como os pequeninos…” (Autor...

Read More
Sacolas Ecológicas – Respeito ao meio ambiente repleto de estilo
maio22

Sacolas Ecológicas – Respeito ao meio ambiente repleto de estilo

Demora-se bastante tempo até que os males que causamos à natureza sejam verificados, analisados e então tomadas providências. Assim foi com as sacolas plásticas. Tão úteis para reutiliazação doméstica e relativamente baratas para os comerciantes, representa quase que a totalidade das embalagens para transporte de mercadorias. No passado existiram os pacotes de papel kraft, mas foram substituídos pelas sacolas plásticas e sumiram, literamente, do mercado. Após anos de problemas com entidades ambientais que queriam a extinção das sacolas plásticas, que levam mais de 100 anos para que haja a sua decomposição, passou-se para as sacolas oxi biodegradáveis, que devido ao preço não agradaram os comerciantes, em especial os supermercadistas. Após muita “briga” as sacolas oxi biodegradáveis foram implementadas, mas surgiu algo ainda mais “ecologicamente correto”, que são as sacolas ecológicas. Com uma proposta simples, elas tem aumentado sua utilização gradativamente. Na Europa as sacolas ecológicas são largamente utilizadas, isso em virtude da concientização que é feita junto aos consumidores, que sempre prezam pelo meio ambiente. Alguns supermercados europeus como as redes Audi e Lidl, que tem preços populares, cobram pelas sacolas plásticas, um incentivo extra para utilização das sacolas ecológicas. Com um visual atraente e normalmente reforçadas, as sacolas ecológicas tem como principais matérias primas o algodão, a juta, o algodão reciclado (oriundo da reciclagem de sobras dos recortes industriais), pet recicláveis e do couro vegetal (látex). Além de serem preservarem o meio ambiente, também servem de propaganda para as grandes redes, que estampam suas logomarcas, e também para aquelas empresas, não importanto o tamanho, que querem presentear seus clientes com um brinde duradouro e realmente útil. Sacolas ecológicas, respeito ao meio ambiente e estilo podem existir harmonicamente. A Ecosacolas (www.ecosacolas.com.br) vem inovando neste segmento, trazendo modelos belíssimos e...

Read More
Trem da Alegria
maio15

Trem da Alegria

É bastante provável que a grande maioria dos brasileiros com mais de 20 já tenham ouvido falar no grupo musical infantil Trem da Alegria. Criado em 1984, embalou a infância e adolescência de muitos. Com diversas músicas com letras temáticas (Thundercats, He-Man, Tartarugas Ninjas, etc) e com rítmos contagiantes, o Trem da Alegria foi um sucesso entre crianças, jovens e adultos. Incialmente o Trem da Alegria era formado por Luciano Nassyn e Patrícia Marx, que foram revelados pelo Primeiro Festival Internacional da Criança, exibido pelo SBT, uma dupla muito afinada, talentosa e querida pelo público. Foram então chamados por Michael Sullivam e Paulo Massadas, compositores de sucesso, para formar o Trem da Alegria, que vendeu mais de 300 mil cópias com as músicas  “Carrossel da Esperança” e “É de chocolate”. Em 1985 entrou para o “Trem” Juninho Bill e foi lançado o o primeiro disco do Trem da Alegria. Em 1986 Vanessa completou a formação de maior sucesso do grupo, tendo o segundo disco alcançado a marca de 1 milhão e cem mil cópias vendidas. Em 1987 Patrícia Marx deixa o Trem da Alegria e entra em seu lugar Amanda Costa e o novo disco ultrapassa a marca de 500 mil cópias.     Em 1989 Luciano e Vanessa deixam o grupo, por já estarem na adolescência. Nessa fase entra Rubinho (Rubens Cabrera). O sucesso continuava mas não o mesmo visto no início e com outras formações. Em 1991 o último integrante da formação original, Juninho Bill, com 14 anos, estava na idade de deixar o grupo, mas a gravadora preferiu mantê-lo e escolher mais um integrante através de um concurso em uma Rádio, foi quando entrou Rick. No ano de 1992, com o integrantes ficando adultos e com o gênero infantil em declive, a gravadora decide encerrar o Trem da Alegria, algo que marcou também o fim de uma era de muito sucesso das músicas infantis, tanto que até hoje, nas festas dos filhos das “crianças” daquela época ainda podem-se ouvir os sucessos do “Trem”, como “É de chocolate”, Uni duni tê, Piui piui piui abacaxi, dentre outros. Hoje é muito difícil encontrar grupos infantis de sucesso nacional, ficando o gênero representado essencialmente pelas cantoras cristãs Alessandra Samadello, Ana Paula Valadão, Aline Barros e Tia Cecéu (Maricéu Iglesias). Numa linha diferente do “Trem”, seguindo pelo caminho cristão e educativo, a “Turminha Legal D+” tem desenvolvido um grande trabalho social pelo país, levando a alunos de muitas escolas o prazer da música....

Read More
A Importância Da Atividade Lúdica Na Formação Da Criança
maio04

A Importância Da Atividade Lúdica Na Formação Da Criança

Ainda existem pessoas que acreditam que a atividade lúdica serve apenas para passa-tempo e distração da criança, mas ao fazermos um estudo aprofundado, perceberemos que a atividade lúdica contribuiu para o desenvolvimento psicológioco, social, afetivo e cognitivo da criança. A importância da atividade lúdica foi reconhecida pela própria legislação e em 1959 a Assembléia Geral das Nações Unidas (GNU), redigiu a Declaração Universal dos Direitos Humanos que no artigo 7 afirma: “[…] toda criança terá o direito de brincar e divertir-se cabendo a sociedade e às autoridades públicas garantir a ela o exercício pleno desse direito” (ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS, 1959). Você certamente já parou para observar o seu filho, em algum momento, pode perceber que ele estava brincando do faz de conta, ele imaginou tal brincadeira e trouxe para a realidade. Mesmo não tendo muitas vezes o brinquedo adequado para tal brincadeira, a criança utiliza de qualquer outro objeto e o transforma no brinquedo desejado. Vygotsky em seu livro A Formação Social da Mente, tece algumas importantes considerações sobre o brinquedo, afirmando que definí-lo como uma atividade que sempre dá prazer às crianças está errado por duas razões: Primeiro, porque existem outras atividades que dão mais prazer a criança do que o brinquedo, exemplo, chupar chupetas; Segundo, porque atividades que são acompanhadas pelo “ganhar’ ou pelo “perder”, como: Os jogos com regras, podem vir acompanhadas de muito “desprazer” quando o resultado for desfavorável a criança. Vygostsky (1991) afirma ainda que as teorias sobre o brinquedo desconsideram que este tem a função de preencher necessidades nem sempre possíveis de serem satisfeitas pela criança de outra forma, exemplo, a vontade que ela sente de realizar atividades pertinentes ao mundo adulto: dirigir, cozinhar, cuidar de bebês. “[…] É impossível ignorar que a criança satisfaz certas necessidades no brinquedo”. Senão entendermos o caráter especial dessas necessidades, não podemos entender a singularidade como uma forma de atividade (VYGOTSKY, 1991, p. 106) Assim, completa Vygotsky (1991, p.126) é “[…] no brinquedo que a criança aprende a agir numa esfera cognitiva, ao invés de uma esfera visual externa, dependendo das motivações e tendências internas, e não dos incentivos fornecidos pelos objetos externos. Cabe aos pais proporcionarem aos filhos meios para que a criança realize atividade lúdica, explorando o mundo imaginário do faz de conta trazendo para o mundo real, idéias e pensamentos cheios...

Read More
Glória Kalil Preparou 10 Dicas De Etiqueta Que Um Chic Não Faz No Trânsito
abr05

Glória Kalil Preparou 10 Dicas De Etiqueta Que Um Chic Não Faz No Trânsito

O estresse no trânsito realmente é grande, mas não justifica a falta de respeito com os demais. Pensando nisso a Consultora de moda Glória Kalil, elaborou dez dicas de etiqueta que um chique não faz no trânsito, isso mesmo, ser chic até no trânsito. Algumas dicas na verdade, é uma questão mais de educação do que ser chic, mas que infelizmente a grande maioria parece esquecer, cometendo várias faltas diariamente com o trânsito e também com o meio ambiente. Dez dicas de etiqueta no trânsito por Glória Kalil Vamos lá anotar: 1. Jogar papel, palito de sorvete, ponta de cigarro… Ou qualquer lixo pela janela do veículo. Tenham a santa paciência! – a gente não devia nem comentar este item; 2. Xingar o motorista do carro vizinho. Contem até mil, mas não cedam a essa tentação. Tem coisa pior do que emparelhar com o xingado próximo do sinal? 3. Usar a buzina à toa. Calcar a mão, na porta do prédio, só para avisar que chegou, é muita folga. Mais chato ainda se a buzina tiver sons exóticos como berrantes de boi, cacarejar de galinha ou som de “O calhambeque”; 4. Travar as passagens das ruas só para não perder um sinal amarelo; 5. Fazer da mala do carro uma boate com caixas de som apropriadas para um estádio, e impor suas músicas ao bairro ou à praia inteira; 6. Dar uma de esperto ultrapassando pela esquerda os carros que estão na fila e, depois, querer que os outros ainda o deixem voltar como se nada tivesse acontecido; 7. Cobrir o vidro do carro de adesivos, cachorrinhos, palhaços, frases engraçadinhas; 8. Cutucar o nariz ou espremer cravos no engarrafamento; 9. Conduzir sem camisa ou de regatas em cidades sem praias por perto; 10. Achar que é um direito de toda a mãe fazer fila dupla ou tripla na porta dos colégios na hora de buscar os filhinhos. E homens, por favor, mordam a língua, mas não chamem mulher de Dona Maria. Não tem nada pior! Glória...

Read More