Trem da Alegria

É bastante provável que a grande maioria dos brasileiros com mais de 20 já tenham ouvido falar no grupo musical infantil Trem da Alegria.

Criado em 1984, embalou a infância e adolescência de muitos. Com diversas músicas com letras temáticas (Thundercats, He-Man, Tartarugas Ninjas, etc) e com rítmos contagiantes, o Trem da Alegria foi um sucesso entre crianças, jovens e adultos.

Incialmente o Trem da Alegria era formado por Luciano Nassyn e Patrícia Marx, que foram revelados pelo Primeiro Festival Internacional da Criança, exibido pelo SBT, uma dupla muito afinada, talentosa e querida pelo público.

Foram então chamados por Michael Sullivam e Paulo Massadas, compositores de sucesso, para formar o Trem da Alegria, que vendeu mais de 300 mil cópias com as músicas  ”Carrossel da Esperança” e “É de chocolate”.

Em 1985 entrou para o “Trem” Juninho Bill e foi lançado o o primeiro disco do Trem da Alegria. Em 1986 Vanessa completou a formação de maior sucesso do grupo, tendo o segundo disco alcançado a marca de 1 milhão e cem mil cópias vendidas.

Em 1987 Patrícia Marx deixa o Trem da Alegria e entra em seu lugar Amanda Costa e o novo disco ultrapassa a marca de 500 mil cópias.

Patrícia Marx e Luciano Nassyn

 

 

Em 1989 Luciano e Vanessa deixam o grupo, por já estarem na adolescência. Nessa fase entra Rubinho (Rubens Cabrera). O sucesso continuava mas não o mesmo visto no início e com outras formações. Em 1991 o último integrante da formação original, Juninho Bill, com 14 anos, estava na idade de deixar o grupo, mas a gravadora preferiu mantê-lo e escolher mais um integrante através de um concurso em uma Rádio, foi quando entrou Rick.

No ano de 1992, com o integrantes ficando adultos e com o gênero infantil em declive, a gravadora decide encerrar o Trem da Alegria, algo que marcou também o fim de uma era de muito sucesso das músicas infantis, tanto que até hoje, nas festas dos filhos das “crianças” daquela época ainda podem-se ouvir os sucessos do “Trem”, como “É de chocolate”, Uni duni tê, Piui piui piui abacaxi, dentre outros.

Hoje é muito difícil encontrar grupos infantis de sucesso nacional, ficando o gênero representado essencialmente pelas cantoras cristãs Alessandra Samadello, Ana Paula Valadão, Aline Barros e Tia Cecéu (Maricéu Iglesias).

Turminha Legal D+ no Programa Caixa de Música - Rede Novo Tempo

Numa linha diferente do “Trem”, seguindo pelo caminho cristão e educativo, a “Turminha Legal D+” tem desenvolvido um grande trabalho social pelo país, levando a alunos de muitas escolas o prazer da música.

 

Artigos Similares:

 avatar

Author: Paddy

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>